quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Dicas de Português: Descomplicando o Complicado - CRASE - EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO


EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO






No último post demos algumas dicas sobre o emprego correto da CRASE... Segue agora alguns exercícios de fixação deste grande vilão da língua portuguesa!!!

 EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO:

 Considerando o emprego do sinal indicativo da crase, julgue verdadeiro ou falso e justifique:

• Reduziu seus gastos à metade. ( )
• Por favor, encontre-me às três da tarde. ( )
• Fui à bela Curitiba. ( )
• Faço exercícios de 1 a 20. ( )
• Vou à Santa Catarina. ( )
• Vou à cidade de Barra do Piraí. ( )
• Ama a filha à mãe. ( )
• Dedico estes versos à Maria. ( )
• Trabalho de segunda à sexta. ( )
• Quero fazer um convite à senhorita. ( )
• Estamos aqui desde às 9 horas. ( )
• Às vezes, canso-me de você. ( )
• Comemos arroz à grega. ( )


GABARITO:
• V – Verdadeiro. À metade = adjunto adverbial (ao meio).
• V – Verdadeiro. Às três da tarde = adjunto adverbial feminino/hora
determinada.
• V – Verdadeiro. À bela Curitiba = se fui à bela Curitiba e voltei da bela
Curitiba = crase. Se fosse só Curitiba não haveria crase, pois se fui a
Curitiba, voltei de Curitiba.
• V – Verdadeiro. Quando o numeral estiver precedido da preposição de,
não usa crase.
• F – Falso. Sem crase, pois de vou a e volto de, não tem crase.
• V – Verdadeiro. Vou à cidade, volta da cidade.
• V – Verdadeiro. A filha sem crase porque é o sujeito e à mãe com crase
porque é objeto direto preposicionado.
• V - Verdadeiro. Por ser nome próprio de mulher é facultativo o uso da
crase. E no caso da pessoa ser íntima, costuma-se usar crase.
• F – Falso. Quando o dia da semana NÃO estiver qualificado por algum
modificador, não usa crase. A preposição de é colocada antes do primeiro
numeral, e a preposição a, antes do segundo numeral, sem artigo algum,
portanto de segunda a sexta não usa crase. Mas quando o dia da
semana estiver qualificado por algum modificador, como da primeira
segunda-feira do mês à segunda sexta-feira, aí sim, usa crase.
• V – Verdadeiro. Usa-se crase para “dona”, “senhorita” e “senhora”.
• F – Falso. Neste caso não se usa crase porque é palavra masculina.
• V – Verdadeiro. Às vezes é adjunto adverbial, portanto usa crase.
• V – Verdadeiro. À grega = ao modo. Adjunto adverbial.



• -Preencha os espaços com a, à, há e ah.

___ cidade de Manaus está ____ margem esquerda do rio Negro, ____
apenas 18 km da confluência desse rio com o rio Amazonas. ____ nessa cidade
pelo menos uma joia que não vem direto da natureza; foi construída pelo
homem. ___ 125 anos foi lançada, ali na cidade de Manaus, ____ pedra fundamental
de um dos mais lindos teatros brasileiros de todos os tempos: o Teatro
Amazonas. ____ natureza, por si só, já é a grande beleza da região, mas
não se pode negar que esse teatro também é uma das belas riquezas de toda
___ Amazônia. ____, quase me esqueci: já passaram pelo seu palco nomes que
vão de Margot Fonteyn (bailarina clássica inglesa) ____ Roger Waters (músico
fundador da banda de rock inglesa Pink Floyd).

(Texto retirado da Mini gramática da Língua Portuguesa (DLC editora)).

Resposta:
A cidade de Manaus está À margem esquerda do rio Negro, A apenas 18 km
da confluência desse rio com o rio Amazonas. HÁ nessa cidade pelo menos uma
joia que não vem direto da natureza; foi construída pelo homem. HÁ 125 anos foi
lançada, ali na cidade de Manaus, A pedra fundamental de um dos mais lindos
teatros brasileiros de todos os tempos: o Teatro Amazonas. A natureza, por si só, já
é a grande beleza da região, mas não se pode negar que esse teatro também é uma
das belas riquezas de toda A Amazônia. AH, quase me esqueci: já passaram pelo
seu palco nomes que vão de Margot Fonteyn (bailarina clássica inglesa) A Roger
Waters (músico fundador da banda de rock inglesa Pink Floyd).


• Explique a diferença entre: HÁ, A e À e dê exemplos.



_________________________________________________________________________________

A

_________________________________________________________________________________


À
_________________________________________________________________________________

GABARITO:

Há – indica tempo passado. Vivo aqui há oito anos.
A – tempo futuro. Saio daqui a pouco
À – crase. Vamos à padaria.
• “....... dias planejada, a tão esperada festa foi ..... noite. Todos
se divertiram muito e saíram já com o dia amanhecendo. Como
fome, foram .... padaria tomar o café da manhã.”
a) Há, à, à
b) A, a, a
c) À, à, à
d) À, a, há
e) A, à, a
Resposta: Letra A


• Assinale a opção correta:
Dei o livro.....ela. Chegaremos logo......Brasília. Não vá......cozinha.

a)A, a, à
b)A, à, à
c)À, a, à
d)A, a, a
e) À, à, à

Resposta: Letra C

• Assinale a frase incorreta e justifique:

a)Os pedestres ficaram à distância do acidente.
b)Estava à distância de 50 metros do local do acidente.
c)O carro estará sujeito a guincho.
d)Nesta padaria sai pão quente a toda hora, a todo minuto.
e)Isso não vale a pena.

Resposta: Letra A crase existe quando a distância é determinada como
na opção B.


• Assinale a opção com emprego facultativo da crase e justifique:

José declarou-se à Ana.
Estiveste à espera do mensageiro?
Serás digno à medida que fizer por merecer.
Ninguém irá à Penha.
Sejamos úteis à sociedade.
Resposta: Letra A, pois antes de nome de pessoa é facultativo o uso da crase.
• Aponte a frase em que não se admite a crase e justifique:
Solicitei ajuda à base
João viajará à Bahia
O barco nos levará à alguma ilha.
Fui à feira.
Saímos à noite.
Resposta: Letra C. Alguma é pronome indefinido, portanto não há crase.
• Está errado o acento da crase em: Justifique.
Ele já se acostumou à doença.
Só falava à pessoas certas.
Àquela hora, todos tinham saído.
Fiz menção à que ficou na prateleira.
Você me levará a algum lugar hoje?

Resposta: Letra B. Não existe crase à (assim, no singular) diante de palavra
plural.

Espero que tenham gostado..
Abraços,
Mariza Cardoso


miolo-descomplicando o complicado- D E S C O M P L I C A N D O O C O M P L I C A D O
página 136

Descomplicando o Complicado foi lançado pela Editora Autografia e tem o apoio da ADERJ e OJB
À venda em livrarias e através do site da Editora. 

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Dicas de Português: Descomplicando o Complicado - CRASE







CRASE



Grande vilão da língua portuguesa, tanto por suas regras, quanto por dúvidas que a cercam.


Segundo o professor Sérgio Nogueira, a crase não é um acento, é a contração de ‘a’ mais ‘a’ e para haver crase, é necessário que existam dois ‘a’. O primeiro ‘a’ é a preposição, e o segundo ‘a’ pode aparecer em três casos diferentes de artigos e pronomes.

Vale lembrar algumas regrinhas:


• Substantivo masculino:
Ex: foi a júri, falei a respeito, a todos, ir a bordo, a pé, a laser (depilação a laser), a preço de custo, etc.

• Quando tiver “a” no singular + palavra no plural:
Ex: a alterações, (preço sujeito a alterações) a mulheres, a duras penas, referiu- se a pessoas, etc.

• Quando a frase tiver o artigo indefinido” uma”:
Ex: falei a uma pessoa, a uma conclusão, etc.

• Pronomes pessoais:
Ex: falei a ela, a mim, a ti, a nós.

• Nos seguintes pronomes indefinidos:
Ex: a ninguém, a pouca gente, a toda pessoa, a qualquer pessoa, a cada pessoa, a nenhuma pessoa, a alguma pessoa, a muita gente, a bastante gente, a alguém.

• Nos pronomes demonstrativos esta e essa:
Ex: a esta pessoa, a essa roupa.

• Quando o verbo estiver no infinitivo:
Ex: a partir de, a combinar, a começar.


• Nos pronomes de tratamento iniciados por Vossa ou Sua:
Ex: a Vossa Senhoria, a Vossa Excelência.


• A crase não deve ser empregada junto a algumas preposições como: mediante e desde.
Ex: Mediante as notas, todos terão aula de reforço.


• Pronome de tratamento você:
Ex: Desejo a você tudo de maravilhoso.


• Pronome cujo e quem:
Ex: A quem não o conhece, essa pessoa a cujo caráter é duvidoso,
não presta.


• Em palavras repetidas:
Ex: face a face, cara a cara, passo a passo.


• Antes de número:
Ex: Obras a 500 metros.


• Antes de datas:
Ex: De 31/12/2014 a 07/01/2015.


• Quando de se referir a dia de semana:
Ex: “De segunda a sexta” e “de segunda a sábado”.


• Não existe crase quando a locução a distância é indeterminada:
Ex: Os pedestres ficaram a distância do acidente.
 A crase existe quando a distância é determinada: Estava à distância de 50 metros do local do acidente.


• Antes de nomes próprios de pessoas célebres.
Ex: Referi-me a Joana d’Arc


• Antes de pronomes que não admitem artigo.
Ex: Dirigi-me a Sua Excelência.


• Atenção: Haverá crase com os pronomes de tratamento “senhora” e “senhorita”.


• Observação: Segundo Luiz Antônio Sacconi, “Dona” não usa crase, porém se a palavra vem modificada por um adjetivo, usa-se crase.


• Exemplo: Não conte isso a Dona Therezinha. Não conte isso à querida  Dona Therezinha. Com “querida”, Dona Therezinha recebeu crase.


• Antes de pronome possessivo referentes a nomes de parentesco.
Ex: Refiro-me a minha irmã.


• Quando a preposição “a” precede nome no plural.
Exemplo: Refiro-me a casas.


• Se o “a” estiver no singular e o pronome possessivo no plural, não
ocorrerá crase.
Ex: Dei um presente a minhas amigas.


• Em relação aos lugares:
O macete para saber quando ocorre crase antes de nome de lugar é simples.
É só substituir pelo verbo “voltar”, se ficar “voltar da”, há crase. Se “voltar de”, não há

Exemplos: “Eu voltei de Brasília”; logo, com “Brasília”, não há crase. Eu fui à “Bahia”, pois “Eu voltei da Bahia”. Mas, como toda regra tem exceção, haverá crase se o topônimo (=nome de lugar) estiver determinado: “Fomos à Brasília dos grandes escândalos de corrupção”, pois “Voltei da Brasília dos grandes escândalos de corrupção”.



Para não esquecer...

À altura (de), à americana, às avessas, à beira-mar, à baiana, à base de, à beça, à beira (de), à brasileira, à busca (de), à cabeceira (de), à caça de, à carga, à conta (de), à custa (de), à deriva, à direita, à disparada, à disposição, à distância de, às escondidas, à entrada (de), à escolha (de), à espera
(de), à espreita (de), à esquerda, à exaustão, à exceção de, à falta de, à fantasia, à flor da pele, à força (de), à francesa, à frente (de), à fresca, à gaúcha, à inglesa, à italiana, à japonesa, à la carte, à livre escolha, à luz, à maneira de, à mão armada, à mão direita, à mão esquerda, à máquina, à margem (de),
à marinheira, à medida que, à meia-noite, à mercê (de), à mesa, à mesma hora, à mexicana, à milanesa, às mil maravilhas, à mineira, à míngua (de),à minha disposição, à minha espera, à moda (de), à morte, à mostra, à noite, à noitinha, à nossa disposição, à nossa espera, às ordens, à paisana, à parte, à passarinho, à paulista, à porta, à portuguesa, à praia, à pressa, à prestação, à primeira vista, à procura (de), à proporção que, à prova, à prova d’água, à prova de fogo, à pururuca, à que (= àquela que), à queima-roupa, àquela hora, àquelas horas, àquele dia, àqueles dias, à raiz de, à razão (de), à ré, à retaguarda, à revelia (de), à risca, à saciedade, à saída, à saúde de, à semelhança de, à solta, à sombra (de), à sorte, à sós, à sua disposição, à sua escolha, à tarde, à tardinha, à toa, à vela, às vezes, à vontade, à última hora, às costas, às mil maravilhas, às moscas, às quartas-feiras (e demais dias da semana), de uma ponta à outra, faltar à aula, graças às, ir às nuvens, dar a mão à palmatória, mãos à obra, marcha à ré, nem tanto ao mar, nem tanto à terra, passar à frente, pôr à mostra, pôr à prova, pôr às mãos à cabeça, pôr fim à vida, recorrer à polícia, voltar às boas.




Miolo-descomplicando o complicado - pag 131
Até a próxima dica...
Abraços,
M A R I Z A C A R D O S O

Descomplicando o Complicado foi lançado pela Editora Autografia e tem o apoio da ADERJ e OJB
À venda em livrarias e através do site da Editora. 

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

#BORA FREVAR!!!!


VAMOS FREVAR!




Ritmo pernambucano derivado da marcha, do maxixe e da capoeira, o FREVO surgiu em Recife no final do Século XIX. Tem como característica um ritmo extremamente acelerado , muito executado durante o carnaval, onde seus  capoeiristas saíam à frente dos seus blocos para intimidar blocos rivais e proteger seu estandarte - até as sombrinhas coloridas seriam uma estilização das utilizadas inicialmente como armas de defesa dos passistas. 

O primeiro registro que se tem notícia da palavra “Frevo” aconteceu no Jornal Pequeno, em 9 de fevereiro de 1907, quando foi publicado o repertório do Clube Carnavalesco Empalhadores do Feitosa. Mas a palavra,  já era empregada  antes disso como corruptela do verbo ferver, pronunciada de maneira popular como ‘frever’. Em 2007, ao completar 100 anos, ele foi alçado a Patrimônio Imaterial pelo IPHAN.







segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Dicas de Português: Descomplicando o Complicado - Vírgula








Você sabe usar a vírgula corretamente?


Você gostou do livro “Descomplicando o complicado”?
– Sim, eu adorei!

– Faltou alguma explicação?
– Não, absolutamente.



ALGUMAS DICAS


• Nunca se usa VÍRGULA entre:
sujeito e verbo
verbo e complemento.
Ex: Mariza é meu nome.


• Caso haja intromissão de algum termo, coloque entre VÍRGULAS.
Ex: Mariza Cardoso, autora do livro Descomplicando o complicado,  já publicou outras obras.


• Não se deve usar VÍRGULA antes de E, NEM, OU (salvo casos previstos).
Ex: Você pode ir conosco ou ficar aqui.

• Dentro de uma oração, a VÍRGULA irá emoldurar:
O vocativo, o aposto, os adjuntos adverbiais deslocados, palavras da mesma
classe gramatical e conjunções coordenativas deslocadas.

• O uso da VÍRGULA deverá acontecer:
Em datas e endereços; elipse intencional do verbo e expressões explicativas.

• Para separar termos que possuam na mesma função sintática de
uma oração. Exemplo:
A loja está oferecendo desconto apenas nestes produtos: blusa estampada,
calça jeans e o casaco de couro.


 • Após a saudação final em correspondências. Exemplos:
Com carinho,
Atenciosamente,
Abraços,
MARIZA CARDOSO




Descomplicando o Complicado foi lançado pela Editora Autografia e tem o apoio da ADERJ e OJB
À venda em livrarias e através do site da Editora. 




quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Dicas de Português: Descomplicando o Complicado - Hífen: Mais dicas


Palavras sem Hífen:

• Não se usa hífen com prefixos “des” e “in”, quando o segundo elemento
perdeu o “h” inicial.

• Não se separa com hífen o prefixo “co”. Quando a palavra seguinte começar
pela letra “h”, ela desaparece.

• Não se usa hífen com os prefixos “na” e “re”.

• Não se emprega mais o hífen em locuções substantivas, adjetivas,
pronominais, verbais, adverbiais, prepositivas ou conjuntivas.

• Não se usa o hífen na formação de palavras com “não” e “quase”.

• Não se usa hífen nas ligações de preposição “de” às formas monossilábicas
do presente do indicativo do verbo “haver”.

• Não se usa o hífen em compostos que apresentam elementos de
ligação.

Incluem-se nesse caso os compostos de base oracional. Exemplos: Maria
vai com as outras, leva e traz, diz que diz que, deus me livre, deus nos acuda,
cor de burro quando foge, bicho de sete cabeças, faz de conta.
* Exceções: água-de-colônia, arco-da-velha, cor-de-rosa, mais-que-perfeito,
pé-de-meia, ao deus-dará, à queima-roupa, pão-duro (avarento).

Não se usa o hífen se o prefixo terminar com letra diferente daquela
com que se inicia a outra palavra.
* Se o prefixo terminar por vogal e a outra palavra começar por r ou s, dobram-
se essas letras.

• Com os prefixos pre e re, não se usa o hífen, mesmo diante de palavras
começadas por e.


Para não esquecer...

• Mal-estar: Usa-se hífen com o advérbio “mal” quando este forma com o
elemento que o segue, uma unidade semântica e a segunda palavra começa
com vogal, l ou h.

• Feijão-verde: Usa-se hífen nas palavras compostas que designam espécies
botânicas.

• Microssaia: Não se usa hífen quando o prefixo termina em vogal e a
palavra seguinte começa em R ou S (duplicam-se para RR e SS).

• Decreto-lei: Usa-se hífen quando o substantivo composto formar um
novo sentido.

Anti-horário: Anti – hífen diante de “h” ou vogal repetida.

• Contrarréplica: Não se usa hífen com prefixo que termina com vogal
e a palavra seguinte começa por R ou S. Além disso, duplica-se
o R ou S.

• Infra-assinado: Hífen diante de “h” ou vogal repetida.

• Contrainformação: Não se usa hífen com prefixo terminado em vogal
e o elemento seguinte iniciado por vogal diferente.

• Além-túmulo: Além, sempre com hífen.

• Sem-vergonha: Usa-se hífen quando a preposição “sem”, ligado a
substantivo, se transforma em prefixo.

• Vice-presidente: vice, sempre com hífen.

• Anti-higiênico: anti – hífen diante de “h” ou vogal repetida.

• Autoanálise: Não se usa hífen entre prefixos terminados em vogal e o
elemento seguinte começar por vogal diferente.

• Autossuficiente: Não se usa hífen quando o prefixo que termina com
vogal e a palavra seguinte começa por R ou S. Além disso, dobra-se
o R ou S.

• Semianalfabeto: Não se usa hífen entre prefixos terminados em vogal
e o elemento seguinte começar por vogal diferente.

• Super-rápido: Super – hífen diante de “h” ou “r”.

• Paraquedas: Não usa hífen em compostos que perderam noção de
composição

Beija-flor: Usa-se hífen nas palavras compostas que designam espécies
botânicas e zoológicas.

• Micro-organismo: Usa-se hífen diante de “h” ou vogal repetida.
• Coeducação: Não se separa com hífen, o prefixo “co”.

• Vice-rei: Vice é sempre com hífen.

• Super-homem: Hífen diante de “h” ou “r”.

• Grão-duque: Usa-se hífen com palavras reduzidas usadas na composição
de palavras.

• Autossugestão: Não se usa hífen quando o prefixo que termina com
vogal e a palavra seguinte começa por R ou S. Além disso, dobra-se
o R ou S.

• Semiautomático: Não se usa hífen entre prefixos terminados em vogal
e o elemento seguinte começar por vogal diferente.

• Pós-parto: Pós quando tônico, sempre usa hífen.

• Aquém-mar: Aquém, sempre com hífen.

• Recém-casado: Recém, sempre com hífen.

• Amor-perfeito: Substantivo composto formando um novo sentido.

• Pró-americano: Quando tônico pró sempre usa hífen.

• Predeterminado: Quando átono pre não usa hífen.

• Pré-escolar: Quando tônico sempre usa hífen.

Bem-vindo: Em geral, bem é separado por hífen.

• Blá-blá-blá: Onomatopeia e palavras repetidas.

• Ultrassonografia: Prefixo terminado por vogal e a outra palavra começar
por r ou s, dobram-se essas letras.

• Pé de moleque: Não se usa o hífen em compostos que apresentam elementos
de ligação.

• Autoescola: Não usa o hífen se o prefixo terminar com letra diferente
daquela com que se inicia a outra palavra.

• Ab-rogar: Usa-se hífen na formação de palavras com ab, ob e ad, usa-
-se o hífen diante de palavra começada por b, d ou r.

• Secretário-geral: Usa-se hífen com “geral” quando ligado a substantivos,
indicando lugar de trabalho, órgão ou função.

• Quase delito: se usa o hífen na formação de palavras
com “não” e “quase”.

• Olho de sogra: Não se usa o hífen em compostos que apresentam elementos
de ligação.

• Desumano: Não se usa hífen com prefixos “des” e “in”, quando o segundo
elemento perdeu o “h” inicial.

• e-commerce: Deve ser usadas com hífen, porque é palavra estrangeira
e que não foi aportuguesada.

Ex-marido: Usa-se hífen com prefixos: além, aquém, ex (com sentido
de estado anterior ou cessamento), recém, sem, vice e as formas
tônicas: pré, pós e pró.

• Sub-reptício: O prefixo sub, quando relacionado com palavra seguinte
começada por r, usa hífen.

• Contrarregra: Quando o prefixo “contra-“ se juntar a palavras iniciadas
por vogal, “h”, “r” ou “s”, deve-se usar o hífen.

• Antibiótico: Os prefixos anti só são usados separados e com hífen
quando a palavra começar com H.

• Cão de guarda: Não usa hífen porque tem elemento de ligação.

• Antiaéreo: Não se usa o hífen porque o prefixo termina com letra diferente
daquela com que se inicia a outra palavra.

• Contrassenso: Quando o prefixo termina em vogal e a palavra seguinte
começa por R ou S, duplicam-se as consoantes e não usa hífen.

• Sub-base: Usa-se hífen com prefixo Sub diante de “h”, vogal repetida
e consoante repetida.

• Pós-graduação: Usa-se hífen com prefixos: além, aquém, ex (com sentido
de estado anterior ou cessamento), recém, sem, vice e as formas
tônicas: pré, pós e pró.

Texto extraído do livro descomplicando o complicado -  página 75

domingo, 29 de janeiro de 2017

Dicas de Português: Descomplicando o Complicado - Novas regras do Hifen




Regras do hífen


Com o Novo Acordo Ortográfico, o uso correto do hífen que já não era
fácil tornou-se um tormento para muitos, pois novas regras foram estabelecidas,
antigas foram revogadas, letras foram duplicadas, deixando dúvidas
e mais dúvidas em relação ao seu uso correto.

Obedecendo ao Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP),
publicado pela Academia Brasileira de Letras (ABL), apresentamos as novas
regras e as peculiaridades deste “tormento chamado hífen.”

Com vocês... O Hífen!

Usado com vários fins em nossa ortografia, geralmente, sugerindo a
ideia de união semântica, o hífen serve também para gerar novos significados
às expressões, como:

Antes do entendimento das novas regras, vale ressaltar alguns erros constantemente
cometidos.
• o uso com e sem hífen das expressões “BOM-DIA”, “BOA-TARDE”
ou “BOA-NOITE”.
O dicionário registra:

Bom-dia
Substantivo masculino: cumprimento que se dirige a alguém na parte da
manhã; bons-dias.
Ex.: cumprimentou-o com um bom-dia caloroso.

O uso do hífen ocorre porque há determinante (artigo, pronome, numeral,
adjetivo) e a expressão passa a ser encarada como substantivo.
Mas nas formas desejosas, de um dia bom, tarde e noite, não há uso de hífen.
Ex.:Bom dia a todos! Boa tarde alunos! Desejamos boa noite e bons estudos!

• O uso correto do famoso “bem-vindo”. Com a mudança ortográfica,
a dúvida se há ou não hífen, tem sido enorme. Bem-vindo tem
hífen, pois BEM, se agrega ao VINDO e com ele forma uma unidade
semântica.
• E “benfeito” e bem-feito, como ficou? A Academia Brasileira de
Letras voltou atrás e ressuscitou a forma “bem-feito”, que é adjetivo.
Com o novo acordo ortográfico, permanecem: benfeito – substantivo
e bem-feito – adjetivo.

Dona de casa é com hífen ou não? De acordo com as regras ortográficas anteriores
ao novo acordo, devíamos usar o hífen nas palavras compostas em que
os elementos, com a sua acentuação própria, não conservam, considerados isoladamente,
a sua significação, mas o conjunto constitui uma unidade semântica.
Com o novo acordo, os compostos com elemento de conexão só receberão hifens
se for palavra ligada à botânica ou à zoologia, como copo-de-leite e banana-da-
-terra. Os compostos com elementos de conexão que não são nomes de animais
ou plantas devem ser grafados sem hífen: pé de moleque, pão de ló, fim de semana,
disse me disse, dia a dia, passo a passo, DONA DE CASA...


Usa-se o hífen em casos relacionados à ênclise e à mesóclise.
• Usa-se hífen na formação de palavras com ab, ob e ad, usa-se o hífen
diante de palavra começada por b, d ou r.
• Usa-se hífen para clareza gráfica, se no final da linha a partição de
uma palavra ou combinação de palavras coincidirem com o hífen, ele
deve ser repetido na linha seguinte.
• Usa-se hífen na divisão silábica e para unir pronomes oblíquos
ao verbo.

Mal-estar: Usa-se hífen com o advérbio “mal” quando este forma com o
elemento que o segue, uma unidade semântica e a segunda palavra começa
com vogal, l ou h.
• Feijão-verde: Usa-se hífen nas palavras compostas que designam espécies
botânicas.

Decreto-lei: Usa-se hífen quando o substantivo composto formar um
novo sentido.

Infra-assinado: Hífen diante de “h” ou vogal repetida.

Além-túmulo: Além, sempre com hífen.
• Sem-vergonha: Usa-se hífen quando a preposição “sem”, ligado a
substantivo, se transforma em prefixo.
• Vice-presidente: vice, sempre com hífen.

Anti-higiênico: anti – hífen diante de “h” ou vogal repetida.

Super-rápido: Super – hífen diante de “h” ou “r”.

Beija-flor: Usa-se hífen nas palavras compostas que designam espécies
botânicas e zoológicas.
• Micro-organismo: Usa-se hífen diante de “h” ou vogal repetida.

Grão-duque: Usa-se hífen com palavras reduzidas usadas na composição
de palavras.

Pós-parto: Pós quando tônico, sempre usa hífen.

• Aquém-mar: Aquém, sempre com hífen.

• Recém-casado: Recém, sempre com hífen.

• Amor-perfeito: Substantivo composto formando um novo sentido.

• Pró-americano: Quando tônico pró sempre usa hífen.

Bem-vindo: Em geral, bem é separado por hífen.

• Blá-blá-blá: Onomatopeia e palavras repetidas.

Texto extraído do livro Descomplicando o Complicado - Página 64

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Dicas de Português: Descomplicando o Complicado - Mudanças nas regras de acentuação


Mudanças nas regras de acentuação






Não se usa mais o acento dos ditongos abertos éi e ói das palavras paroxítonas
(palavras que têm tonicidade na penúltima sílaba).


Como era - Como fica:

Alcalóide -Alcaloide
Alcatéia - Alcateia
Andróide - Androide
Apóia (verbo apoiar) - apoia
Apóio (verbo apoiar) - apoio
Asteróide - Asteroide
Bóia - Boia
Celulide - Celuloide
Claraboóia - Claraboia
Colméia - Colmeia
Coréia - Coreia
Debilóide - Debiloide
Epopéia - Epopeia
Estóico - Estoico
Estréia - Estreia
estréio (verbo estrear) - Estreio
Geléia - Geleia
Heróico - Heroico
Idéia - Ideia
Jibóia - Jiboia
Jóia - Joia
Odisséia - Odisseia
Paranóia - Paranoia
Paranóico - Paranoico
Platéia - Plateia
Tramóia - Tramoia

*Atenção:

• Essa regra é válida somente para palavras paroxítonas. Assim, continuam
a ser acentuadas as palavras oxítonas e os monossílabos tônicos
terminados em éis e ói(s). Exemplos: papéis, herói, heróis, dói
(verbo doer), sóis etc.

2. Nas palavras paroxítonas, não se usa mais o acento no “i” e no “u” tônicos
quando vierem depois de um ditongo.
Como era Como fica
Baiúca - Baiuca
Bocaiúva - bocaiuva*
Cauíla  - cauila**
* bocaiuva = certo tipo de palmeira
**cauila = avarento

*Atenção:

• Se a palavra for oxítona e o i ou o u estiverem em posição final (ou
seguidos de s), o acento permanece. Exemplos: tuiuiú, tuiuiús, Piauí;
• Se o i ou o u forem precedidos de ditongo crescente, o acento permanece.

Exemplos: guaíba, Guaíra.

3. Não se usa mais o acento das palavras terminadas em êem e ôo(s).

Como era - Como fica
Abençôo-  Abençoo
crêem (verbo crer) - Creem
dêem (verbo dar) - Deem
dôo (verbo doar)  -Doo
Enjôo -Enjoo
lêem (verbo ler) -  Leem
magôo (verbo magoar) - Magoo
perdôo (verbo perdoar) - Perdoo
povôo (verbo povoar) - Povoo
vêem (verbo ver) - Veem
Vôos  -Voos
Zôo - Zoo

4. Não se usa mais o acento que diferenciava os pares pára/para, péla(s)/
pela(s), pêlo(s)/pelo(s), pólo(s)/polo(s) e pêra/pera.

Como era - Como fica
Ele pára o carro. Ele para o carro.
Ele foi ao pólo Norte. Ele foi ao polo Norte.
Ele gosta de jogar pólo. Ele gosta de jogar polo.
Esse gato tem pêlos brancos. Esse gato tem pelos brancos.
Comi uma pêra. Comi uma pera.

• Proparoxítonas: Continua tudo igual ao que era antes do Novo Acordo
Ortográfico. As proparoxítonas são todas acentuadas. Exemplos:
trágico, atlético, árvore.

Atenção:


• Permanece o acento diferencial em pôde/pode. Pôde é
a forma do passado do verbo poder (pretérito perfeito
do indicativo), na 3ª pessoa do singular. Pode é a forma
do presente do indicativo, na 3ª pessoa do singular.
Exemplo: Ontem, ele não pôde sair mais cedo, mas hoje ele pode.
• Permanece o acento diferencial em pôr/por. Pôr é verbo. Por é
preposição.
Exemplo: Vou pôr o livro na estante que foi feita por mim.

• Permanecem os acentos que diferenciam o singular do plural dos
verbos ter e vir, assim como de seus derivados (manter, deter, reter,
conter, convir, intervir, advir etc.). Exemplos:
Ele tem dois carros. / Eles têm dois carros
Ele vem de Sorocaba. / Eles vêm de Sorocaba.
Ele mantém a palavra. / Eles mantêm a palavra.
Ele convém aos estudantes. / Eles convêm aos estudantes.
Ele detém o poder. / Eles detêm o poder.
Ele intervém em todas as aulas. / Eles intervêm em todas as aulas.
• É facultativo o uso do acento circunflexo para diferenciar as palavras
forma/fôrma. Em alguns casos, o uso do acento deixa a frase mais clara.
Veja este exemplo: Qual é a forma da fôrma do bolo?

5. Não se usa mais o acento agudo no u tônico das formas (tu) arguis, (ele)
argui, (eles) arguem, do presente do indicativo dos verbos arguir e redarguir.

6. Há uma variação na pronúncia dos verbos terminados em guar, quar e quir,
como aguar, averiguar, apaziguar, desaguar, enxaguar, obliquar, delinquir etc. Esses
verbos admitem duas pronúncias em algumas formas do presente do indicativo,
do presente do subjuntivo e também do imperativo. Se forem pronunciadas
com a ou i tônicos, essas formas devem ser acentuadas.
Exemplos:
verbo enxaguar: enxáguo, enxáguas, enxágua, enxáguam; enxágue, enxágues,
enxáguem.
verbo delinquir: delínquo, delínques, delínque, delínquem; delínqua, delínquas,
delínquam.

Se forem pronunciadas com u tônico, essas formas deixam de ser
acentuadas.
Exemplos:
verbo enxaguar: enxaguo, enxaguas, enxagua, enxaguam; enxague, enxagues,
enxaguem.
verbo delinquir: delinquo, delinques, delinque, delinquem; delinqua, delinquas,
delinquam.

Lembrando...

Algumas palavras com dupla pronúncia
• ACROBATA ou ACRÓBATA
• AUTÓPSIA ou AUTOPSIA
• BIÓPSIA ou BIOPSIA
• BOEMIA ou BOÊMIA
• CATÉTER ou CATETER (forma registrada no VOLP)
• DÉFICIT (forma aportuguesada) ou DÉFICE (forma aportuguesada
registrada no VOLP)
• DUPLEX ou DÚPLEX
• HIEROGLIFO ou HIERÓGLIFO
• NECRÓPSIA ou NECROPSIA
• ÔMEGA ou OMEGA
• ORTOEPIA ou ORTOÉPIA
• PROJÉTIL ou PROJETIL
• XÉROX e XEROX

palavras que só admitem uma pronúncia, mas deixam dúvidas.
• AMBROSIA
• CÁQUI (cor) e CAQUI (fruta)
• CIRCUITO
• FORTUITO
• GRATUITO
• MISTER (necessário)
• RECORDE
• RUBRICA

descomplicando o complicado- página 35

M A R I Z A C A R D O S O

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Dicas de Português: Descomplicando o Complicado - Trema





Trema



Não se usa mais o trema (¨) nos grupos gue, gui, que, qui, permanecendo apenas nas palavras estrangeiras e em suas derivadas..

Ex: sequência, sequestro, tranquilo, linguiça e ensanguentado.

Para melhor fixação, segue um exercício com gabarito extraído do Livro Descomplicando o Complicado (página 27).





 Complete de acordo com a Nova Ortografia.
O churrasco está pronto! __________________________ (lingüiça / linguiça),
picanha e frango já estão sendo servidos.
A __________________________ (seqüência / sequência) do fato segue
a seguinte ordem: primeiro houve a briga no bar, em seguida a vítima foi ferida
por seu agressor com uma facada na barriga.
O presidente daquela empresa já foi sequestrado duas vezes. O primeiro
_________________ (seqüestro / sequestro) ocorreu no início de 1996 e
o segundo, mês passado.
Fique __________________________ (tranqüilo / tranquilo), meu amigo,
breve tudo se acertará .
A vítima daquele acidente ontem que eu vi na estrada, estava
todo__________________ (ensangüentado/ ensanguentado). Será que ele
sobreviveu?
A vaga é para secretária ______________________ (bilíngüe/ bilíngue).
O valor do cheque é de R$: 50.000,00 - _________________________(
cinqüenta/cinquenta) mil reais.

Respostas:
O churrasco está pronto! Linguiça, picanha e frango já estão sendo servidos.
A sequência do fato segue a seguinte ordem: primeiro houve a briga no bar,
em seguida a vítima foi ferida por seu agressor com uma facada na barriga.
O presidente daquela empresa já foi sequestrado duas vezes. O primeiro sequestro
ocorreu no início de 1996 e o segundo, mês passado.
Fique tranquilo, meu amigo, breve tudo se acertará.
A vítima daquele acidente ontem que eu vi na estrada, estava todo ensanguentado.
Será que ele sobreviveu?
A vaga é para secretária bilíngue.
O valor do cheque é de R$: 50.000,00 - cinquenta mil reais.


Descomplicando o Complicado foi lançado pela Editora Autografia e tem o apoio da ADERJ e OJB
À venda em livrarias e através do site da Editora. 



Próximo post tem mais!
Abraços,
Mariza Cardoso

sábado, 14 de janeiro de 2017

Dicas de Português: Descomplicando o Complicado - ERROS DE ORTOGRAFIA




ERROS DE ORTOGRAFIA


Ortografia é o conjunto de símbolos (letras e sinais) que levam a escrita correta das palavras de uma língua. E escrever corretamente usando as 26 letras do nosso alfabeto, não é fácil. O hábito da leitura, a consulta ao dicionário e algumas dicas, são indispensáveis para uma boa escrita, prazerosa de ler e sem erros!

Confira os erros de ortografia mais cometidos:

• Adivinhar (e não “advinhar”)
• Ascensão (e não “ascenção”)
Bem-vindo (e não “bem vindo”)
• Cabeleireiro (e não “cabelereiro”)
• Encharcar (e não “enxarcar”)
• Enfisema e não “efizema ou efisema ”)
• Entretenimento (e não “entreterimento”)
• Exceção (e não “excessão”)
• Pichar (e não “pixar”)
• Zoar ( e não zuar)
• Maneirar (e não “manerar”)
• Calabresa (e não “calabreza”)
• Quiser (e não “quizer”)
• Paralisado ( e não “paralizado”)
• Organizar (e não “organisar”)
• Privilégios (e não “previlégios”)
• Frustrado (e não “frustado”)
• Depredados ( e não “depedrados”)
• Estupro (e não “estrupo”)
• Meteorologia (e não “meterologia”)
• Gorjeta e (não “gorgeta”)
• Embriaguez (e não “imbriaguês ou embriaguês”)
• Calabresa ( e não “calabreza”)
• Padrasto, madrasta (e não “padastro e madastra”)
• Outrem (e não “outrém”)

Muitos erros ocorrem também quando se coloca letras a mais em determinadas palavras.

Confira alguns exemplos:

• Asterisco (e não “asterístico”)
• Baiano (e não “bahiano”)
• Bugiganga (e não “buginganga”)
• Mendigo (e não “mendingo”)
• Mortadela (e não “mortandela”)
Reivindicar (e não “reinvindicar” ou “reinvidicar”)
• Geminadas (e não “germinadas”)´
• Prazeroso (e não “prazeiroso”)
• Meritíssimo (e não “merentíssimo”)

Outros erros e dúvidas comuns:

• Tigela é com g e não com j, assim como: Afugentar, bege, falange, ferrugem,
frigir, herege, proteger, rabugento, selvageria.

• Qual a forma correta: brócolo, brócoli, brócolos ou brócolis?
As formas corretas são brócolis ou brócolos, já que se trata de um substantivo
utilizado apenas no plural.

• Qual o certo: horário de pique ou horário de pico?
As duas formas são consideradas corretas.

• História e estória
Antigamente “História” se referia a acontecimentos reais, baseados em documentos
ou testemunhos, enquanto que “estória” dizia respeito a narrativas imaginárias,
contos, lendas e fábulas. Entretanto atualmente a história tem sido usada
para os dois casos.

• Bem-vinda e Benvinda
Certamente que a dona Benvinda será sempre bem-vinda, cujo sentido
se atém a “bem acolhido (a)”.

• Há e A quando indica tempo
Há – É usado quando se refere ao tempo passado. Ex. Há tempos não te vejo!
A – É usado quando indica tempo futuro. Ex. Te verei daqui a pouco!

• Mulher ou esposa?
São sinônimos e ambos estão corretos, mas “mulher” é o mais usado, inclusive
o padre, ao declarar o esperado “casados”, diz: Eu vos declaro marido e mulher!

(páginas 213, 214 e 215 do Livro Descomplicando o Complicado)



Descomplicando o Complicado foi lançado pela Editora Autografia e tem o apoio da ADERJ e OJB
À venda em livrarias e através do site da Editora. 


Gostaram? Próximo post tem mais!
Abraços,
Mariza Cardoso




Descomplicando o Complicado ganha prêmios e moções




Desde o lançamento em abril de 2016, Descomplicando o Complicado além do sucesso que tem feito em feiras literárias e jornadas culturais, foi indicado a prêmios, ganhou duas Moções, três diplomas e uma medalha. A autora  ainda tomou posse da cadeira 13 - Assis Chateaubriand na Academia de Artes de Letras – ALAP.  A posse ocorreu no dia 13 de outubro, na Câmara do Vereadores.

Como o feedback tem sido tem interessante.. a partir de agora.. toda semana será extraído alguma dica de Português do Livro Descomplicando o Complicado.

Espero que gostem! 
Um abraço 
Mariza Cardoso


Descomplicando o Complicado foi lançado pela Editora Autografia e tem o apoio da ADERJ e OJB
À venda em livrarias e através do site da Editora. 

Que tal um limãozinho ?

As 1001 utilidades do Limão.
Ele serve para clarear as mãos e suavizar manchas escuras dos cotovelos e joelhos, seu cheiro, único, é associado à limpeza e frescura do ambiente, pois atua como um antisséptico, muitas vezes utilizado como agente de limpeza.  Também indicado para o auxílio no tratamento da depressão e ansiedade. Além disso, seu suco pode ser um excelente aliado no clareamento das unhas, no alívio dos pés doloridos e ainda, refrescar o hálito.
É um milagre? Não! São apenas alguns benefícios do limão.
Recentemente, vários estudos foram publicados sobre os benefícios do limão. Rico em vitamina C, vitamina A, vitamina B (b1, b2 e b3), vitamina I e vitamina P, excelente fonte de cálcio, cobre, magnésio, iodo, ferro, fósforo, silício, ácido cítrico, ácido málico, além de uma pequena quantidade de ácido fórmico e ácido acético, o limão para o coração, ajuda a prevenir os problemas cardiovasculares com a redução da pressão sanguínea, diminuindo o risco de hipertensão, colesterol e insuficiência cardíaca.
Em outro estudo descobriu-se também que os compostos encontrados no Limão, conhecidos como limonóides, ajudam na luta contra câncer de pele, boca, mama, cólon e estômago, já que os limonóides duram mais tempo que os antioxidantes da maioria das outras frutas. Além disso, vitamina C do Limão protege o corpo contra o estresse oxidativo causado pelos radicais livres. 
Seu suco ainda pode aliviar os sintomas da constipação e indigestão, pois age como um purificador do sangue e um agente de limpeza. Adicionando um pouco de Limão em sua dieta, segundo relatos de várias atrizes e modelos, o limão emagrece e ainda auxilia nas constipações, gripes e infecções de ouvido recorrentes. Em recente entrevista, perguntada sobre seu corpo escultural, a Top Mariana Goldfarb revelou que todos os dias, pela manhã, toma água morna com limão espremido com 10 gotinhas de própolis.
E a casca do limão também tem suas utilidades... Ponha a casca do limão em uma panela com água e deixe-a ferver em fogo médio, para umidificar e perfumar o ar, coloque a casca do limão no lixo para desinfetá-lo e, ao mesmo tempo, deixar um cheiro agradável na cozinha. Por fim, corte a casca do limão e coloque tiras em janelas ou perto de rachaduras e buracos, por onde os insetos passam.
Portanto, para um sono tranquilo, nada melhor que um limão cortado no seu quarto na hora de dormir; para sensação de limpeza e bem-estar, rodelas de limão espalhadas pela casa e para eliminar aquelas gordurinhas indesejáveis, limão em jejum. A saúde, a casa e o sono, agradecem.

Para emagrecer:
Água de limão é um poderoso antioxidante que quando consumido diariamente, principalmente em jejum, elimina todas as toxinas do corpo e equilibra o pH do sangue. Essa bebida é uma das mais eficazes no que diz respeito a perder peso e desintoxicar o organismo. Rica de vitamina C, fortalece o sistema imunológico permitindo que você perca peso sem afetar sua saúde.
Se acrescida de chia, os benefícios são ainda maiores, uma vez que a semente de chia contém cinco vezes mais cálcio do que o leite; três vezes mais ferro que o espinafre; quinze vezes mais magnésio que os brócolis e duas vezes mais potássio que a banana.
Receita
Ingredientes
1 colher de sementes de chia (5 g)
1 1/2 copo de água (300 ml)
1 limão
Preparo
O primeiro passo será deixar as sementes de chia de molho em meio copo de água (100 ml) durante uma hora. Desta forma, além de ficarem mais macias, irá se formar o gel tão característico deste alimento.  Enquanto isso faz o suco de limão. Depois mistura a chia com aquela água e o suco de limão. Pode bater numa batedeira ou um mixer e tome todas as manhãs em jejum. Além de cuidar da sua saúde, será uma ajuda excelente para perder peso de forma saudável.

Benefícios desta mistura:
Limão: Já sabemos que ...
Em casos de sentir náuseas, acidez ou indigestão, a água com limão ajuda a neutralizar esses sintomas. E ainda ajuda o sistema imunológico a se tornar mais forte, graças à contribuição da vitamina C. Contém ácido ascórbico, composto por propriedades anti-inflamatórias.
O suco do limão é um remédio eficaz na obesidade, mas antes de começar uma dieta exclusiva, o paciente deve beber muita água.
Equilibra o pH , por ser um dos alimentos mais alcalinos. O limão ao ser ingerido, e metabolizado pelo organismo se torna alcalino.
Ajuda para refrescar o hálito e aliviar as dores de dente e gengivite.
A água de limão ingerida com as refeições reduz o índice de glicose no sangue,  o que ajuda o corpo a diminuir  a sensação de fome e o mantém saciado por muito mais tempo, contribuindo para a perda de peso.
 A água com limão é benéfica a qualquer hora do dia. Se a tomarmos em jejum iremos eliminar toxinas, regular nosso metabolismo e evitar a ação negativa dos radicais livres.

E a chia... Sabemos que...

As sementes de chia têm 5 vezes mais cálcio do que o leite.
São mais ricas em antioxidantes do que os mirtilos.
Têm 3 vezes mais ferro do que o espinafre
Têm mais fibras do que a aveia
As sementes de chia possuem uma quantidade elevada de proteínas, e por isso são um dos alimentos preferidos dos vegetarianos.
As sementes de chia promovem a saciedade por tempo prolongado e regulam o apetite.

As sementes de chia são ricas em antioxidantes e micronutrientes que nos ajudam a prevenir o envelhecimento precoce da pele e fazem com que ela se mantenha firme e elástica.

sábado, 20 de agosto de 2016

19 de agosto: dia mundial da fotografia - 177 anos de clicks

Daguerreótipo, filme, instantânea e digital:  As quatro fases históricas da fotografia.

Do Daguerreótipo aos lançamentos de última geração ... Hoje é o dia mundial da fotografia.. 177 anos de clicks excepcionais... Parabéns a todos que imortalizam os momentos especiais tornando-os inesquecíveis!




As várias descobertas

Alguns estudiosos indicam Louis Daguerre como o pai da fotografia, pois foi ele quem inventou o daguerreótipo -  equipamento responsável pela produção de uma imagem fotográfica sem negativo. Outros afirmam ser Joseph Nicephore Niepce, o criador, já que foi ele o responsável pela fotografia mais antiga que conhecemos, feita por volta de 1826.  Mas, mesmo com informações conflitantes, o importante é que desde início até a era digital, muita coisa interessante aconteceu nesse mundo mágico da imagem.
As câmeras fotográficas, desde o daguerreótipo até as câmeras atuais, são evoluções da câmera escura, pois gregos e chineses já utilizavam caixas escuras, com um pequeno furo para projetar imagens invertidas numa superfície oposta, desde o século V a.C.
Em 1816, o francês Joseph Nicéphore Niépce desenvolveu uma técnica chamada heliografia (escrita com o sol) que era uma técnica que exposto ao sol, formava uma imagem negativa.
Juntos, Niépce e Daguerre começaram a desenvolver alguns métodos que fosse mais rápido eficiente e duradouro e ao contrário das câmeras produzidas por Niépce, a câmera de Daguerre tinha lente.
Enquanto isso, o inventor inglês William Henry Fox Talbot também desenvolvia um novo método, chamado calótipo, que permitia a reprodução das imagens, mas diferente do daguerreótipo, não tinha nitidez.
Somente por volta de 1850, outras técnicas foram surgindo, entre elas colódio úmido, que apesar de mais complexo e não muito prático, produzia excelentes imagens. Em 1854, o fotógrafo francês André Disderi, lançava sua criação – uma câmera que tirava  até dez retratos em uma única chapa.

A evolução

Daí em diante, as câmeras foram se modernizando, se tornando mais leves e menores,  até o grande “boom” que ocorreu  em 1888, quando George Eastman lançou a KodaK - a primeira câmera fotográfica pequena, de foco fixo, velocidade de 1/25 segundo, automática e com um rolo de filmes.
A partir da câmera de filme, a fotografia passou a ser acessível a todos e amadores e profissionais começaram o que hoje é a grande febre de registrar momentos especiais.
A fotografia instantânea também foi um grande marco para a história. Lançada em 1948 por Edwin Lnad, da Polaroid, a fotografia instantânea possibilitou a visualização das imagens assim que eram tiradas, sem a necessidade de enviar o filme para o laboratório para revelação. Esse sistema se dava devido ao um filme negativo, pressionado contra um papel positivo e fluidos, que se espalhavam de acordo com a luz captada pela câmera, que levava a uma reação química que revelava a foto instantaneamente.
Se a Kodak popularizou a fotografia e a Polaroid facilitou a revelação, a chegada das câmeras digitais, fechou com chave de ouro este mágico ciclo.
Apesar de ter seu início por volta de 1965, sua comercialização veio da década de 80 e atualmente com equipamentos cada vez mais modernos, trouxe uma grande mudança para a fotografia, pois a popularizou, facilitou e transformou em “selfies” o dia a dia de todos nós.

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Lançamento do Livro Descomplicando o Complicado








por 
Luiza Miceli
luiza@autografia.com.br
Editora Autografia 





Jornalista lança livro de dicas sobre novo acordo ortográfico

Estar em dia com as mudanças gramaticais da língua portuguesa não é tarefa fácil. Repleta de regras, nossa língua materna passou recentemente por uma reforma, sofrendo alterações e gerando dúvidas aos brasileiros, principalmente estudantes e concursandos.

Com o objetivo de ajudar a sociedade a entender melhor sua própria língua, Mariza Cardoso lança “Descomplicando o Complicado”, livro com dicas e exemplos do cotidiano. Através de exercícios de fixação, imagens, situações do dia a dia, tabelas e listas, a autora consegue transmitir seus conhecimentos de forma simples e descomplicada, desmistificando o que parece complicado demais, como sugere o título.

Elucidando dúvidas sobre erros de ortografia, concordância, crase, acentuação, uso do hífen e muitas outras regras do português, Mariza escreve de forma objetiva. Com linguagem de fácil acesso, a obra pode ser compreendida por diversos públicos que têm interesse em melhorar seus conhecimentos do português.




Sobre o autor:


Mariza Cardoso é jornalista formada há 20 anos em Comunicação Social, bacharel em Jornalismo e pós-graduada em Assessoria de Imprensa pela Universidade Estácio de Sá. Faz parte da diretoria da Ordem dos Jornalistas do Brasil – OJB e do Conselho Redacional do Jornal Fatos Marcantes. É redatora-chefe das Revistas Mão na Massa, Distribuidor News, Supermercados News e Cruzmaltino e autora dos livros Expressando meus sentimentos em poesias e pensamentos, Recordações de uma vida e Um baile de memórias.

MATÉRIA PUBLICADA  TAMBÉM NA REVISTA EVIDÊNCIA
http://www.revistaevidencia.com/2016/05/mariza-cardoso-descomplica-a-ortografia-brasileira/


sábado, 19 de dezembro de 2015

Glúten é um vilão?



Comum nos rótulos dos produtos industrializados, o famoso "Não contém glúten ou contém glúten” mesmo especificados, ainda geram algumas dúvidas.

O Glúten é uma proteína formada por duas proteínas menores chamadas gliadina e glutenina. Ele é encontrado junto ao amido, em cereais como trigo, centeio, cevada, aveia, triticale e malte. Sua ingestão faz mal aos celíacos (pessoas que tem intolerância ao glúten). Os celíacos não digerem bem essa proteína e podem ter diarreia, dor e inchaço abdominal.
Na produção dos alimentos, como no processo de fermentação do pão, o glúten contido na farinha de trigo é responsável pela permanência dos gases no interior da massa, fazendo com que o pão aumente de volume e não diminua após esfriar. 

Os alimentos com glúten que engordam são principalmente aqueles que também têm gordura e sal como ingredientes, como os bolos, bolachas e biscoitos. Entretanto, alimentos como pão ou torradas, apesar de terem glúten, só engordam se forem consumidos em grandes quantidades.
Vários nutricionistas alertam que o problema em consumir alimentos com glúten não está nessa proteína em si, mas sim nas outras características desses alimentos, pois armazenam energia em forma de gordura, que podem causar além de obesidade, problemas cardiovasculares.

Alimentos que contém glúten:
São todos aqueles que são preparados com trigo, cevada, centeio ou aveia como bolachas, bolos, biscoitos, pães, torradas, cervejas e qualquer massa que leve farinha de trigo, como a massa de pizza e o macarrão, por exemplo.

Alimentos que não contém glúten:
Frutas e vegetais; arroz e seus derivados; milho e seus derivados; fécula de batata; carnes e peixes; açúcar, chocolate, cacau, gelatinas e sorvetes; sal; oleos, azeite e margarinas.


terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Pão X Tapioca


O que comer? Pão ou Tapioca



Ambos são deliciosos e tem seu charme. Segundo nutricionistas, no quesito saúde, entre uma tapioca e um pão integral, a melhor opção é o pão integral e entre a tapioca e o pão branco, é indiferente. Já no quesito calorias, uma tapioca fina possui em torno de 80 kcal e um pão francês tem 140 kcal.
Os dois são derivados de farinha branca, ou seja, baixo teor de fibras, mas a tapioca tem uma rápida absorção e por isso, não causa desconforto no estômago que por vezes, o pão branco, causa.
Alimento típico das regiões Norte e Nordeste do Brasil, a tapioca vem ganhando cada vez mais espaço nas outras regiões do país e sua variedade de recheios, tem agradado aos adeptos fiéis e novos adeptos.
Feita com a fécula extraída da mandioca que também chamada de goma, a tapioca é livre de glúten. Dependendo do recheio, além de saborosa, a tapioca pode ser um bom aliado da dieta.  Também para os celíacos (alérgicos a glúten), a tapioca é um bom aliado. Uma fatia de tapioca equivale a uma fatia de pão branco ou integral. A única diferença é que a tapioca não tem fibras e nem proteína, por isso a escolha do recheio é fundamental.



 A seguir, algumas dicas saudáveis para o recheio da sua tapioca.
· Queijo cottage + tomate picado + azeite e sal
.  Peito de peru + queijo branco + orégano
· Muçarela light ou geleia diet
· Banana e canela em pó
· Morango picado com 30 g de chocolate 70% cacau derretido


sábado, 12 de dezembro de 2015

Mergulho no nordeste





UM MERGULHO NAS CRISTALINAS ÁGUAS DO RECIFE - NAUFRÁGIO - DIVING


https://www.youtube.com/watch?v=b082spJYgiI

Ele e você






               Ele acorda você, te acompanha no lanche, está cada vez mais charmoso, é oferecido para as visitas, é seu fiel companheiro das madrugadas de trabalho e está presente em todas as reuniões...  Quem é ele? Mais uma dica: tem um cheiro e sabor, inconfundíveis... Acertou que disse, pensou e certamente sentirá vontade de tomar... um cafezinho!

              Além do sabor peculiar, cheiro agradável, este pequeno companheiro de todas as horas cada vez mais ganha seu espaço saudável merecido.
Sensação de rejuvenescimento e frescor fornecido por uma xícara de café, seu consumo tem inúmeros benefícios para a saúde e, quando tomado em uma quantidade moderada pode ajudar na prevenção de várias doenças.

              Café tem praticamente 0% de calorias. É uma grande fonte de cafeína, fósforo, manganésio, manganês, sódio, ácido fólico, potássio e antioxidantes. Para os diabéticos, foi comprovado que seu uso, auxilia na redução de glicose e insulina. Pesquisadores concluíram que o consumo de uma xícara a mais todos os dias, é suficiente para ajudar a prevenir o diabetes tipo 2.

              Outra pesquisa afirma que três xícaras de café ao dia, reduzem em 10% mortalidade entre adultos. O estudo realizado com mais de 400.000 pessoas mostrou que bebida diminui a mortalidade por problemas como doença cardiovascular e infecção.  Segundo o mesmo estudo, quatro xícaras de café ao dia evitam insuficiência cardíaca, diminuindo em até 11% seu risco.

             O café também melhora a memória. O bloqueio dos efeitos inibidores de adenosina ajuda a aumentar a eficiência do neuronal no cérebro e que libertam neurotransmissores como a dopamina e norepinefrina.

             Portanto, saboroso, cheiroso e saudável, você que bebe café, não vai esquecer de tomar seu cafezinho, não é?

.

Alimentação saudável nota 10

Para uma vida saudável, alimentos saudáveis? Exato!  Exercícios regulares e uma dieta equilibrada, rica carboidratos, proteínas, gorduras, fibras, água, vitaminas e sais minerais, segundo nutricionistas, são essenciais para o bom funcionamento do corpo, pele, ossos, cabelos e unhas. Os melhores alimentos devem ser ricos em antioxidantes e pobres em gorduras, principalmente gordura saturada.   E para uma alimentação saudável nota 10, nada melhor que 10 dicas...

Brócolis

Entre os vários componentes benéficos, este alimento é rico em vitamina K e C, essenciais para a formação de colágeno. Outro composto importante é indol-3-carbinol, que ajuda na reparação do ADN em células e restringe a células cancerosas. Além disso, reduz a pressão arterial por ser uma grande fonte de magnésio e cálcio. Também tem propriedades anti-inflamatórias que relaxa os músculos do coração e artérias. Para a pele e o sistema imunológico, é rico em vitamina C e antioxidantes. Estes compostos ajudam na prevenção do envelhecimento, rugas e pigmentos na pele. Contém vários antioxidantes como caroteno e traços de minerais que ajudam no fortalecimento da imunidade. 




Gengibre

O gengibre atua na circulação sanguínea, permitindo um melhor fluxo de sangue pelo corpo.  Tem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes e é um potente analgésico natural. Muitas pessoas usam o gengibre para gripes, resfriados ou intoxicação alimentar, devido aos efeitos positivos sobre o aparelho digestivo. Tem que ser consumido fresco, cru. Uma boa opção é ralar um pedaço dele e colocar na salada, ou mesmo na salada de frutas. Também é uma alternativa batê-lo com sucos ou então coloque dois pedaços da raiz ralada em uma jarra de água e beba durante o dia inteiro. Por ser um alimento termogênico, auxilia no emagrecimento.


Limão


Um simples limão contém mais do que a dose recomendada de vitamina C, sendo importante para aumentar os níveis de bom colesterol, também conhecido como HDL. Por outro lado, os flavonoides do limão aumentam a absorção de antioxidantes pelo corpo, reforçando as defesas. Tem baixíssimo valor calórico, boa fonte de fibra, além de conter outras vitaminas (tiamina, riboflavina) e minerais (fósforo, silício, cálcio e ferro). Grande parte dos seus benefícios estão vinculados a uma substância presente na casca chamada d-limoneno (rica em flavonoides). Esses flavonoides, possuem ação antioxidante que previne a ação dos radicais livres. Uma boa recomendação é tomar diariamente, em jejum, um copo de água com algumas gotas de limão. A ação do limão combinado com a água morna, estimula o intestino.


Chá Verde


Previne dores de cabeça e cáries dentárias. A sua composição em poli fenóis e antioxidantes ajudam a reduzir o colesterol e a melhorar a sua saúde cardíaca. Também ajuda a secar gordurinhas. O chá verde acelera o metabolismo, desintoxica e facilita a digestão.  Seus compostos reforçam as artérias, diminuem as taxas de colesterol ruim e bloqueiam o acúmulo de gordura na parede dos vasos sanguíneos. O consumo habitual também previne inflamações na gengiva. Para deixar o chá verde mais gostoso, não exagere na dose da erva. Use 1 colher de sopa rasa para 1 litro de água - fica menos amargo. 



Chocolate Amargo

Um quadradinho de chocolate amargo por dia é a dose certa para a sua saúde.  Rico em flavonoides, aumenta o bom colesterol e reduz o mau colesterol. Entre os pontos positivos do chocolate amargo destacam-se a diminuição de riscos de doenças cardiovasculares e de câncer. Todos esses benefícios ocorrem porque o chocolate amargo possui boas quantidades de pó de amêndoa de cacau que é rico em flavonoides. Esta substância é um poderoso antioxidante e proporciona todos esses pontos positivos para a saúde. Outro componente, a teobromina, atua sobre o nervo vago, a parte do cérebro que provoca os ataques de tosse, auxiliando no combate ao acesso de tosse.



Nozes


As nozes são ricas em fibra, vitamina E, ácido fólico e outros minerais que além de baixarem o colesterol, ajudam a prevenir a doença cardíaca coronária. Uma boa dica é consumir nas sobremesas, devido ao seu aporte calórico elevado. Altamente benéficas no corpo humano, a semente do fruto é a parte comestível que, desde os tempos antigos, eram recomendadas pelos antigos chineses como consumo diário para fortalecimento do organismo humano. Além de deliciosas, as nozes possuem propriedades que ajudam no fortalecimento da defesa do corpo, formação de glóbulos vermelhos, cicatrização, fortalecimento dos ossos e dos dentes, combate ao envelhecimento precoce das células.



Batatas

As batatas, sejam elas doce, vermelha ou amarela, são ricas em folatos, essenciais à formação celular, permitindo assim ao seu corpo evitar a oxidação e restabelecer-se de qualquer agressão. A proteína chamada patatina, ajuda a formar e fortalecer a membrana celular, garantindo sua integridade. Além disso, a substância funciona como um antioxidante, minimizando a ação dos radicais livres, moléculas de oxigênio que influenciam diretamente na saúde das células. Vale destacar que o tubérculo possui quantidades consideráveis de lítio e triptofano, muito eficazes em quadros de depressão. A parte mais nutritiva da batata está próxima à casca, rica em fibras, por isso, dependendo do prato, vale a pena até lavar bem o legume e comê-lo com a casca.


Salmão


Além do ômega-3, o salmão é rico em niacina, importante na proteção contra a doença de Alzheimer e na perda de memória. É normal para 4 gramas de Salmão conter pelo menos 2 gramas de gorduras ômega-3. Estudos recentes mostraram também a presença de peptídeos bioativos. Um peptídeo bioativo chamado calcitonina tem sido de interesse especial porque também é feita no corpo humano pela glândula tireóide, e sabemos que ele ajuda a regular e estabilizar o equilíbrio de colágeno e minerais nos ossos e tecido circundante. Esses peptídeos podem combinar com ômega-3 e moléculas do salmão para proporcionar benefícios anti-inflamatórios poderosos para articulações.  Além disso, o elevado teor de Vitamina D e selênio encontrado no salmão também demonstraram ser agentes na prevenção de inflamação. 


Azeite
O azeite contém gordura monossaturada devido à sua origem vegetal, importante no metabolismo lipídico. Os poli fenóis reduzem o risco de doença cardíaca, diabetes e cancro. O azeite previne a arteriosclerose e seus riscos; melhora o funcionamento do estômago e do pâncreas; acelera as funções metabólicas; produz efeito protetor e tônico da epiderme; estimula o crescimento e favorece a absorção de cálcio e a mineralização. Também tem efeito anti-inflamatório, ativando o metabolismo, ajudando no emagrecimento e na manutenção da boa forma.


Abacate


O abacate tem poucas calorias e está clinicamente comprovado que reduz o colesterol elevado e o risco de doença cardíaca. É também rico em betacarotenos aumentando as defesas do organismo e prevenindo o envelhecimento, tendo um papel muito importante ao nível da saúde ocular. Fornece cerca de 175 calorias por 100 gramas do seu consumo. As vitaminas encontradas no abacate são: vitamina A, B, C, K e E. Além disso, os minerais, como o cálcio, ferro, manganês, potássio, sódio, fósforo e zinco, são também encontrados no abacate. A gordura da fruta ainda aumenta a sensação de saciedade e adia a fome. Quando você acrescenta o abacate na refeição tem a vantagem de aumentar a absorção do licopeno, famoso antioxidante presente principalmente no tomate.